Servidores Públicos são prejudicados por "cota" imposta ao plano de saúde pelo Governo do Estado

Nenhum comentário
Foto: Iloma Sales


Os Servidores Públicos da Bahia estão sendo prejudicados por "cota" de atendimento ao plano de saúde PLANSERV criada pela Administração Estadual. De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (SINDPOC), os exames, consultas e cirurgias plásticas só podem ser realizados mediante a "cota" estabelecida pelo Governo do Estado aos hospitais e clínicas. 

O Presidente do SINDPOC, Marcos Maurício, classifica como "estranha" a restrição imposta pelo Governo do Estado haja vista que, os servidores públicos além de pagarem as mensalidades mensais, caso excedam a quantidade de demandas estabelecidas pelo PLANSERV por mês,  pagam taxas extras pelo serviço solicitado.


"Percebemos um aumento da faixa etária dos servidores devido à ausência de realização dos Concursos Públicos. Este fato aumenta a demanda na área da Saúde. O Estado está mais interessado com a questão econômica do que com a saúde dos seus servidores!", critica Marcos Maurício.

Essa medida, para o Vice-Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, prejudica diretamente a saúde dos servidores, familiares e dependentes que estão com bastante dificuldade em  agendar os serviços médicos. De acordo com Lopes, ao chegar na metade do mês, as instituições alegam que não tem mais vagas, informando que a cota mensal já foi ultrapassada. "Os servidores não estão conseguindo fazer os atendimentos médicos, as prevenções!",  frisa o sindicalista. 

Laís Andrade / Camaçari em Foco




Nenhum comentário

Postar um comentário