Programa Camaçari Mais Verde será lançado dia 7 de junho

Nenhum comentário

A Semana do Meio Ambiente em Camaçari será comemorada em grande estilo. É que no dia 7 de junho será lançado oficialmente o programa Camaçari Mais Verde que tem por objetivo possibilitar a adoção de equipamentos públicos e áreas verdes por moradores do município e empresas públicas ou privadas. O evento está agendado às 9h30, na avenida Industrial Urbana e será marcado por apresentações culturais e a assinatura do decreto que cria o programa, além do plantio de 80 mudas por cerca de 50 alunos da rede municipal de ensino e autoridades.

As plantas serão distribuídas em uma área de 400 metros nas proximidades da fábrica de revestimento cerâmico Eliane, que além de doar mudas do seu viveiro, irá adotar o trecho arborizado. A cerimônia será em frente a sede da empresa. “Queremos despertar um sentimento de pertencimento na população e nos gestores dos empreendimentos que se instalam em Camaçari”, explica o prefeito Antonio Elinaldo.

O plantio está entre as primeiras ações do programa, que não encerra no dia do lançamento, ele segue até o final do mês de junho com o cultivo de mais 130 mudas em outro trecho, com 800 metros, na mesma avenida, totalizando 210 plantas e 1,2 quilômetro de arborização. As espécies utilizadas, provenientes de doações da Eliane e do horto municipal,  são nativas de mata atlântica, como a árvore Camaçari, que deu nome à cidade, Pau Brasil, Ipê, Janaúba e Aroeira.

“O Camaçari Mais Verde é uma ação de governo e está entre as nossas políticas públicas de meio ambiente”, afirma o prefeito Antonio Elinaldo, reforçando o aspecto educativo que permeia todo o programa, “precisamos despertar nos cidadãos a importância de cuidar do que é nosso e de preservar o meio em que vivemos”, finaliza.

PRIMEIRA AÇÃO

Apesar de ser oficialmente lançado no dia 7 de junho, o Camaçari Mais Verde realiza sua primeira ação no dia 6 de junho, quando participa da programação da Semana do Meio Ambiente do Serviço Nacional de Aprendizagem comercial (SENAC), na Casa do Trabalho.

Na ocasião, a Coordenação de Planejamento Ambiental (CPA) além de palestrar sobre meio ambiente, vai apresentar o programa e a falar sobre a importância da arborização. A explanação será conduzida pelo coordenador do CPA, Tomaz Miranda, e a engenheira ambiental, Milai Cordeiro, servidora da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedur).

O PROGRAMA

Formar corredores ecológicos e possibilitar a integração das áreas verdes do município faz parte dos planos da Coordenação de Planejamento Ambiental (CPA), que está vinculada a Sedur e é responsável pelo Camaçari Mais Verde.

O Camaçari Mais Verde será composto por uma série de ações que fomentam o engajamento social e a atuação conjunta com o poder público municipal. A adoção de equipamentos públicos, áreas verdes e de lazer é aceita tanto por pessoa física, quanto jurídica, que podem adotar mais de um espaço. As áreas adotadas receberão uma placa informando sobre a cooperação dos adotantes, que passarão a cuidar dos locais.

O Termo de Doação terá prazo máximo de validade de 2 (dois) anos, contados da data de sua assinatura. O adotante não poderá impedir o uso do espaço ou equipamento público pelos munícipes.

Profissionais da Sedur trabalham na identificação de áreas passíveis de serem adotadas e avaliam tecnicamente as suas condições, que de acordo com o projeto proposto pelo adotante poderá ser disponibilizada ou não. “Temos que verificar inúmeras situações. No caso de uma ação de arborização temos que levar em conta, por exemplo, se futuramente a rede de iluminação pública não será comprometida com o desenvolvimento das mudas utilizadas”, explicou o coordenador do CPA Tomaz Miranda.

Assim como a fábrica de revestimento cerâmico Eliane doou mudas para o plantio ao longo da avenida industrial Urbana, a secretária do Desenvolvimento Urbano, Juliana Paes, lembra que outras empresas podem adotar essa iniciativa para arborizar outras áreas do município. "É importante que as empresas compreendam o valor dessas contribuições, isso não só é responsabilidade ambiental, ela é social", esclarece Juliana Paes ao acrescentar, "precisamos adotar atitudes que contribuam para o desenvolvimento sustentável do planeta", finaliza.

Ascom/PMC

Nenhum comentário

Postar um comentário