Contra o aumento da tarifa de ônibus, estudantes ocupam a Câmara Municipal de Camaçari

abril 21, 2017


Estudantes secundaristas ocuparam no final da tarde desta quinta-feira (20) a Câmara Municipal de Vereadores de Camaçari em protesto contra o aumento da tarifa de ônibus anunciado no dia 29 de Março pelo Prefeito, Antônio Elinaldo. Os valores variam de R$ 2,60 para R$ 4,40 como consta relação abaixo:

Sede: 2,60
Orla 1: 2,90 (Abrantes, Jauá, Arembepe, Cordoaria)
Orla 2: 3,00 (B. de Jacuípe)
Orla 3: 3,40 (Guarajuba e Montegordo)
Orla 4: 4,40 (B. do Pojuca)

Os estudantes reclamam das condições precárias do sistema que além de não oferecer segurança, também não é pontual, contribuindo para o agravamento dos inúmeros problemas do transporte público de Camaçari, além claro, dos valores fixados pelo Prefeito serem abusivos para a realidade econômica da população que precisa usar o sistema de transporte para os afazeres diários.

O movimento estudantil organizado pela União dos Estudante Secundaristas de Camaçari – UESC e a União Estadual dos Estudantes Secundaristas da Bahia – UEES, iniciaram o embate contra o aumento ainda no dia 05 de Abril com uma mobilização na Praça Desembargador Montenegro, que também foi palco da manifestação do dia 10/04, reforçado a resistência secundarista ao aumento abusivo do Prefeito.

Com um intenso calendário de lutas contra o aumento, a UESC e a UEES seguiram com as passeatas e manifestações, levando milhares às ruas no dia 12 e 20 de Abril na Praça Abrantes, respectivamente, esta última, que culminou na ocupação da Câmara.

Segundo Pérola Santos, presidenta da UESC, a ocupação do legislativo municipal não tem data para terminar. “Vamos resistir a esse aumento absurdo, que nem de longe corresponde a nossa realidade econômica, o Prefeito parece que está em outro mundo, por fora da realidade do povo, a ocupação começou e não temos previsão de sair” Destaca.

Já para Jardel Silva, presidente da UEES-BA, a mobilização dos estudantes não vai parar só na ocupação da Câmara de Vereadores. “A ocupação é só mais um instrumento de luta contra o aumento que é uma agressão aos estudantes e a população em geral, vamos manter as mobilizações nas ruas, cada escola, cada praça dessa cidade será uma trincheira de resistência.” Finaliza.

A ocupação ocorreu sem incidentes e os estudantes ainda se organizam para a primeira noite na sede do legislativo de Camaçari.




Outras Notícias
© Improta e Andrade Comunicação LTDA
Camaçari em Foco Notícias