Câmara debate o desemprego em Camaçari

abril 08, 2017


Com o plenário lotado, a Câmara Municipal de Camaçari debateu em Audiência Pública, nesta sexta-feira (07), sobre o desemprego e o acesso ao mercado de trabalho no município. Proposta pelo vereador Binho do Dois de Julho (PC do B), a audiência contou com a participação de muitos desempregados, além de representantes de sindicatos de diferentes categorias trabalhistas.

“O desemprego tem tirado o sono de muitos brasileiros. É preciso que o Município firme um acordo coletivo com os trabalhadores e empresas que garanta um mínimo de 70% das vagas para os munícipes nas empresas que se instalam em nossa região, e dessas vagas, garantir que 30% sejam ocupadas por mulheres”, disse o vereador proponente da audiência.

Para Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, “a luta contra o desemprego deve ser contínua, não somente de um movimento sindical, e sim de todos os trabalhadores e da sociedade. É preciso que a Câmara crie leis que garantam a contratação da mão de obra local”, cobrou.

A Lei da Terceirização foi outro tema bastante criticado pelos palestrantes. De acordo com Alfredo Santos, diretor da Central Única dos Trabalhadores (CUT), “esta lei veio somente para retirar os direitos já garantidos pelos trabalhadores do nosso país. Isso porque obriga a um trabalhador realizar o serviço de dois, aumentando com isso o desemprego. À medida que o desemprego aumenta, a mão de obra é barateada”.

Waldir Freitas, subsecretário de Desenvolvimento Econômico de Camaçari, compareceu representando o governo municipal, e salientou a importância da contratação da mão de obra local. Também estiveram presentes na audiência representantes do Sindicato dos Metalúrgicos; dos Trabalhadores da Construção Civil, Montagem e Manutenção de Camaçari e Região (Sinditiccc); do Sindicato dos Professores da Rede Pública Municipal de Camacari (Sispec); dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimp); dos Bancários; da União dos Desempregados e Desempregadas de Camaçari (UDDC); do Grupo Camaçari Livre; da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). Assim como a secretária Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana.

Ao final da audiência, foi formada uma comissão com trabalhadores desempregados, dirigentes sindicais e vereadores, com o objetivo organizar um outro encontro com representantes do governo municipal e do Cofic, para discutir a garantia da empregabilidade aos trabalhadores residentes em Camaçari.

Outras Notícias
© Improta e Andrade Comunicação LTDA
Camaçari em Foco Notícias