Brasileiros estão entre soldados das forças de paz da ONU acusados de abuso sexual no Haiti

abril 18, 2017


O Brasil está entre os 23 países cujos soldados são acusados de abusos sexuais enquanto serviam em missões de paz da ONU pelo mundo. A informação é da agência Associated Press e diz respeito às missões promovidas pela organização nos últimos 12 anos. As tropas brasileiras teriam praticado as violações no Haiti. Ao todo, são mais de 2.000 denúncias — 300 delas envolvendo crianças.

A maioria esmagadora dos abusadores, de acordo com a AP, se mantém impune — e a própria ONU segue de mãos atadas, já que legalmente não pode fazer nada a respeito das acusações. A organização não possui jurisdição sobre as tropas, e toda e qualquer punição fica a encargo dos países que enviam os soldados.

Três anos atrás, um dos soldados enviados pelo Brasil teria convencido uma haitina de 16 anos a se dirigir ao alojamento das tropas brasileiras em troca de comida. No local, o homem estuprou a garota — que era virgem — enquanto a ameaçava com uma arma. Ela engravidou. Outras três mulheres do país relatam ter sofrido abusos no mesmo dia, mas nenhuma apresentou denúncia formal por medo de retaliações.

No Haiti, há 170 relatos de abusos sexuais partindo de tropas enviadas por Brasil, Bangladesh, Jordânia, Nigéria, Paquistão, Uruguai e Sri Lanka — soldados deste último teriam sido responsáveis por 134 das violações. Muitas das vítimas se submetiam às situações abusivas em troca de alimentos.

Entre as denúncias apresentadas, impressiona o caso de um garoto adolescente que sofreu estupro coletivo por 11 soldados do Uruguai que ainda filmaram a ação com um celular.

R7

Outras Notícias
© Improta e Andrade Comunicação LTDA
Camaçari em Foco Notícias