'Foi queimada viva', diz delegado sobre cantora Loalwa Braz, do Kaoma

janeiro 20, 2017



A cantora Loalwa Braz, 64 anos, vocalista do Kaoma, foi queimada viva, segundo informou o delegado Leonardo Macharet em coletiva na tarde desta quinta-feira (19). Famosa pelo hit "Chorando se foi", a artista foi achada carbonizada em um carro a 800 metros de sua pousada em Saquarema, no Rio de Janeiro. Dois suspeitos foram presos e um terceiro está sendo procurado.

Segundo o delegado, um dos suspeitos presos, Wallace de Paula Vieira, 23 anos, começou a trabalhar recentemente na pousada do artista, como caseiro. "Eles entraram na pousada, bateram nela com um pedaço de madeira, que já foi localizado. Também apreendemos uma faca e a camisa de um dos elementos com sangue. Ela estava gritando muito, eles resolveram levá-la para o carro. Um deles iria sair com ela do local, mas parece que o carro morreu e eles atearam fogo nela. Ela estava viva no momento que a queimaram. Foi queimada viva. Essa foi a parte mais cruel", afirmou o delegado, segundo o Ego.

Até o momento, a hipótese mais forte é de que o crime foi um latrocínio. Os ladrões levaram R$ 15 mil e alguns pertences, mas a família ainda irá avaliar o local para detectar o que mais pode ter sido roubado.


"Quando a ocorrência chegou para a Polícia Militar, o suspeito (Wallace) se apresentou como vítima, como se também tivesse sofrido o roubo, como se fosse vítima e não autor. Começamos a suspeitar porque ele aparentou estar nervoso e depois ele acabou confessando", explicou. "Os presos não demonstram arrependimento e ainda brincaram com a música sucesso dela ('Chorando se foi'). Demonstraram total certeza do que faziam e nenhum arrependimento. É um crime bárbaro, bastante violento, e foge até da normalidade de Saquarema. Vamos trabalhar para prender o terceiro elemento ainda. Não temos o nome, apenas a descrição".

Outras Notícias
© Improta e Andrade Comunicação LTDA
Camaçari em Foco Notícias